Noticia

8 May 2020


No âmbito da vigência do período de isolamento social, a direcção do Instituto de Telecomunicações (ITEL), tornou público, hoje, numas das salas do referido Instituto, o projecto de Tele-Aulas.

O objectivo desta iniciativa, segundo avançou o director do Instituto, André Pedro, é o de dar assistência aos alunos que se encontram em confinamento, face ao actual estado que o país atravessa, e vem precisamente numa altura em que, o estado angolano previu o reinício das aulas fora de época habitual.

Um segundo objectivo apresentado pelo director é, o também de prestar assistência à outros alunos de outros institutos que, a semelhança do ITEL, ministram cursos de telecomunicações.

No início do projecto, as aulas estavam apenas disponíveis no WhatsApp, pelo que se verificou uma fraca adesão e exclusão de alguns estudantes, por não auferirem de algumas condições que lhes facilitasse ao uso do aplicativo. Na apresentação pública do projecto, o director frisou que a evolução para a plataforma Facebook veio exactamente para mitigar o problema que enfrentavam os estudantes, na adesão às aulas.

Em resposta ao questionamento do Portal de T.I,  o director reconhece algumas dificuldades que os alunos poderão enfrentar, por não possuirem as ferrramentas necessárias para o acesso às aulas. Prevê que, num universo de 1.181 alunos matriculados no instituto, apenas 65% poderão aderir às aulas.

O certame reuniu, entre várias entidades do ramo tecnológico daquele instituto, a directora Pedagógica, Lucrécia Castelo, o coordenador do Centro Tecnológico do ITEL, Pedro António Queta, o professor Branislav Couceiro, e o professor Victor Miguel, que aquando da apresentação do projecto, fazia uma transmissão em directo, no Facebook, da aula de Técnicas de Reparação de Equipamentos Informáticos (TREI).

As aulas são ministradas nas classes da 10ª, 11ª e 12ª, em 3 horários, que vão: das 09h:00-10h:00; das 10h:40m-11h:40m; e das 14h:00-15h:00, de Segunda a Sexta-feira.

Esta iniciativa não tem previsões de parar, ainda que o país e o mundo livrem-se da Covid-19, pelo que alega o director, ‘’vai servir para dar assistência aos alunos que ficam 1 ano em casa, sem aulas (como fruto da reprovação - medida decretada pelo Ministério da Educação), a não pararem de ter contacto com as matérias’’. 

O Instituto de Telecomunicações (ITEL), arrancou o seu 1º ano lectivo no final da década 80 e início de 90, com 2 turmas (A e B) da 9ªclasse. Actualmente, ministra três cursos, nomedamente: Curso de Electrónica e Telecomunicações, Curso Técnico de Informática e o Curso Técnico Médio Informática e Sistemas Multimédia

Fonte: Fernanda Gonga - Portal de TI